CIGARRO E PELE

Cigarro e pele

Há muito tempo o hábito de fumar tem sido mostrado como um sinal de glamour, coragem e poder nos filmes, nas propagandas, nas novelas da TV. Mas, embora a indústria do cigarro promova essas imagens, 2 décadas de pesquisa concluíram o oposto: fumantes tem maior envelhecimento facial e rugas na pele quando comparados aos não fumantes.

Além disso, sabemos que fumar pode levar ao câncer de pulmão, enfisema pulmonar, risco maior de infarto do coração e derrames.

O tabagismo é responsável por aproximadamente 4 milhões de mortes por ano no mundo.

Hoje em dia observamos uma maior preocupação em mostrar os males causados pelo cigarro, mas suas conseqüências externas nem sempre são divulgadas.

O cigarro causa uma constrição nos vasos da pele, o que acaba levando a um menor fluxo de sangue, resultando numa menor produção de colágeno e elastina (substâncias que “sustentam” a pele). Resultado: fumantes ficam com a pele flácida e enrugada mais cedo que os não fumantes. E isso acontece inclusive nos fumantes jovens! A partir dos 20 anos, rugas superficiais já estão presentes nos fumantes.

Fumar pode até causar mais rugas que o sol, por alterar o colágeno mais profundo da pele.

Além de enrugada, a pele fica acinzentada e pálida. Sem contar nos efeitos sobre a cicatrização da pele, que fica mais lenta e difícil.

Fumar também pode aumentar o risco de ter alguns tipos de câncer da pele, principalmente o carcinoma espinocelular.

Assim, este pode ser mais um motivo para os fumantes pararem de fumar, principalmente aqueles que se preocupam e querem cuidar tanto da saúde como da aparência.

Fonte: www.carlaalbuquerque.com.br

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: